Tráfego pago ou orgânico: qual a melhor estratégia?

|

Essa é a pergunta que vale um milhão de reais no marketing digital: tráfego pago ou orgânico? Qual opção escolher para a sua empresa? Na verdade, existem diversos fatores que devem ser ponderados na hora de tomar essa decisão. No universo online, o tráfego é uma aposta importante para atrair mais público para as plataformas de uma marca, seja para o blog, para as redes sociais, para uma Landing Page, para que se transformem em leads e, posteriormente, se tornarem clientes.  

No entanto, para que o tráfego tenha resultados bons, é preciso planejar a campanha, os tipos de ações, entre outros fatores. Nós vamos ajudar os profissionais que precisam apostar nesse tipo de estratégia, por isso, preparamos um conteúdo com informações e explicações sobre como os dois tipos de tráfego funcionam no ambiente digital para você entender quais são as vantagens de cada um, além de poder alinhar com a realidade de cada negócio. Quer saber mais? Então, continue a leitura!

O que você precisa saber sobre tráfego online  

Entender como funciona o tráfego dentro dos ambientes digitais é muito importante para que ele seja assertivo para uma marca. Imagine que você fez um curso de verão e se tornou amigo de toda a turma. No seu aniversário, você convida esses amigos para um almoço na sua casa, mas cada um mora em uma região diferente, sendo que alguns moram até em cidades vizinhas. No dia combinado, cada um sai de uma área distinta para chegar em um lugar específico: a sua casa.

O tráfego tem uma ideia parecida com essa. Se pensarmos no exemplo dado, a sua casa seria o site ou blog, e os colegas de curso são os usuários que chegam até esse “lugar”, isso através de mecanismos de busca, redes sociais, outros sites, anúncios etc. Hoje em dia, o Google é o buscador com mais chances de alcançar os consumidores, já que ele é responsável por cerca de 94% do tráfego orgânico e 31% do tráfego pago. Acompanhe, a seguir, a diferença entre os tipos de tráfego e como ajudam nas estratégias digitais.

O que é tráfego pago?

Como o próprio nome já indica, é preciso pagar para que os visitantes cheguem até a página de destino da empresa. Essa página pode ser o site institucional, uma Landing Page ou a página de um produto específico dentro de um e-commerce. Através dos anúncios com as palavras-chaves escolhidas, os usuários são alcançados e ficam sabendo da página. Quando acontece o clique no anúncio, então, é feita a cobrança. É possível pagar para aparecer no topo ou no pé da primeira página de pesquisa, tudo depende do tipo de estratégia utilizada e do budget disponível. Lembrando que, quanto maior foi o target, ou seja, se a sua empresa deseja aparecer nos primeiros resultados da página de busca, vai ser preciso desembolsar valores maiores que os concorrentes para isso, assim como em um leilão, quem paga mais, garante um lugar melhor.

Um dos formatos mais conhecidos são os anúncios na rede de pesquisa do Google, mas também é possível criar anúncios nas redes sociais e até em plataformas de áudio, como é o caso do Spotify, que acabou de anunciar uma plataforma para anúncios dentro do aplicativo. No entanto, é necessário atenção ao formato que cada mídia exige, além de uma análise sobre as opções de tráfego pago disponíveis. Nem sempre estar em todo lugar é a melhor forma de aparecer – e vender.

As vantagens de pagar por anúncios

Para campanhas de lançamento de um produto, um serviço, uma empresa, ou projetos periódicos, por exemplo, o tráfego pago é uma ótima opção, já que consegue expandir de forma considerável a informação. Como mais gente vê o anúncio, se comparado com o tráfego orgânico, maiores são as chances de conversões. Além disso, esse tipo de estratégia conta com um resultado mais rápido, portanto, se a ideia é impulsionar ações de curta duração, essa é uma ótima opção.

Outro ponto positivo é a flexibilidade que esse tipo de tráfego proporciona. É possível segmentar o anúncio por região, idade, sexo e também por perfil de consumo. Além disso, os métodos de contratação podem ser escolhidos via Custo por Clique (CPC), em que o valor é pago a partir da quantidade de acessos que a página teve, ou via Custo por Mil Impressões (CPM), em que o valor é pago pela quantidade de pessoas que viram o anúncio, clicando ou não.

Quais canais usar?

Existem vários canais para realizar o tráfego pago, no entanto, os mais populares são:

  • Google Ads: os anúncios criados aparecem nos mecanismos de busca do próprio Google e em sites parceiros. O preço se dá por palavra-chave e tem as flexibilidades de segmentação de público e métodos de contratação. Também é através da plataforma do Google que se faz anúncios no YouTube, por exemplo, outra rede bacana para tráfego pago;
  • Facebook Ads: é possível criar anúncios com fotos, vídeos e textos, além de fazer o direcionamento para um site, uma fanpage, ou um endereço de preferência. Assim como no Google, o pagamento acontece pelo número de cliques ou de visualizações;
  • Linkedin Ads: além dos posts impulsionados, parecidos com os do Facebook Ads, também é possível criar anúncios em formato de mensagem. A vantagem desta rede social profissional é a segmentação de público. Ela pode ser feita na ocupação do usuário, como empresa em que trabalha ou já trabalhou, cargo, formação acadêmica, nível de experiência, habilidade profissionais, além dos dados geográficos, demográficos e de interesses. Essas opções promovem a oportunidade de criar públicos personalizados focados na persona da marca, principalmente em negócios B2B. Mas a desvantagem dos anúncios no LinkedIn é que o valor, geralmente, é mais alto do que as do Facebook ou Google, por exemplo, isso porque essa funcionalidade promete entregar resultados mais assertivos.

O que é tráfego orgânico?

São as visitas que chegam até o site, blog, página etc., de forma espontânea. Os leads não chegam por meio dos anúncios, por exemplo. Geralmente, as pessoas vão até os mecanismos de busca e procuram por algum termo específico. Esse tipo de tráfego acontece quando a página mostra as respostas para as perguntas que o usuário está procurando. É aqui que a palavra-chave se torna um destaque.

Quando se encontra um conteúdo dentro do buscador, por exemplo, isso significa que ele é relevante. Mas para que isso aconteça é necessário atenção com alguns pontos. Alguns exemplos são as estratégias SEO e marketing de conteúdo , as quais precisam trabalhar lado a lado, ou seja, abordando assuntos relevantes, informativos e que auxiliem o usuário, ao mesmo tempo que tenham palavras-chaves certeiras. Dessa forma, os resultados tendem a ser ainda mais eficientes. Além disso, manter um site responsivo, uma navegabilidade rápida e fácil, assim como um marketing de conteúdo que entregue materiais realmente qualificados são ações fundamentais.

As vantagens do tráfego orgânico

O custo-benefício é a primeira vantagem de um tráfego orgânico, já que não há a necessidade de se pagar pelo clique ou impressão. Por outro lado, deve-se no próprio site, criar bons conteúdos, fazer o planejamento de palavras-chave, análise do tráfego etc.  Além disso, o relacionamento com o público é também um dos pontos de destaque dessa estratégia. É possível construir uma relação de interesse entre empresa e consumidor a partir da produção de conteúdos que são de interesse dele. Com isso, a empresa pode acompanhar de perto toda a jornada do consumidor e, assim, promover o customer success.

Em qual opção investir: tráfego pago ou orgânico?

O tráfego orgânico depende de dedicação e um trabalho contínuo. Já o tráfego pago é superinteressante para lançamentos e ações de períodos mais curtos, por exemplo. Portanto, cada um conta com um potencial diferente e ajuda em estratégias distintas. Por isso, na hora de escolher entre um ou outro, analise o objetivo da campanha.

Este processo de análise e decisão pode ser mais fácil com a ajuda de profissionais especializados em marketing digital. Eles contam com conhecimentos específicos e auxiliam na economia de tempo, energia e, claro, dinheiro, independente da opção. Portanto, se a sua empresa está pensando em investir no tráfego pago ou orgânico, mas ainda não tem um planejamento claro da estratégia, a Bring Marketing House está à disposição para ajudar. Aqui, contamos com a expertise de profissionais capacitados – e apaixonados – por excelentes resultados.  E aí, vamos juntos fazer esse trânsito pela internet acontecer? Entre em contato com a gente!

Comentários

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Posts relacionados