Quem sabe faz ao vivo: como escolher a melhor plataforma para live?

|

Quando optamos por fazer uma transmissão ao vivo, a primeira decisão que deve ser tomada é escolher a melhor plataforma para live, depois disso ainda temos muitos outros passos até começar o streaming. Então, o que podemos adiantar é que, para as pessoas que já estão acostumadas a usar as redes sociais no dia a dia, fazer um conteúdo ao vivo não é um bicho de sete cabeças, e claro, usando a tecnologia e a experiência do usuário, as plataformas também não deixam a desejar. Porém, assim como para toda transmissão ao vivo, é importante planejar o conteúdo, montar um script com as falas e as perguntas, ensaiar e testar os equipamentos, já que, ninguém pretende cometer uma gafe em rede nacional – ou mundial – né?

Por isso, decidimos criar esse conteúdo, que vai te ajudar a escolher a plataforma para live que mais se encaixa a sua estratégia, e que também trará insights para você organizar a sua próxima live e ainda fazer sucesso nas redes sociais!

Qual a diferença entre live, webinar, web conferência e webcast?

Sobretudo, antes de te ajudarmos a planejar – e divulgar – a sua transmissão ao vivo, vamos entender melhor os termos que são usados no território das lives. Primeiramente, o termo live, que vêm do inglês, significa qualquer conteúdo que seja transmitido ao vivo, tanto que os dois termos podem ser usados como sinônimos um do outro. Já a palavra webinar, descende do termo webinário – junção das palavras web e seminário – e é usada para descrever conteúdos como palestras e vídeo aulas de um tema específico, por exemplo, “Webinar sobre Marketing de Conteúdo e técnicas de SEO”. Apesar de não serem tão comuns, os termos web conferência e webcast também são usados, sendo que o primeiro, como o nome já diz, é usado para transmissão online de conferências, uma reunião corporativa por exemplo, enquanto o segundo, trata-se de uma transmissão ao vivo sem a participação do espectador.

Por que fazer uma transmissão ao vivo é uma boa estratégia?

Com o aumento do número de pessoas em casa por conta da quarentena, o número de transmissões ao vivo também cresceu. Além disso, sabemos que por conta do alto volume de conteúdo produzido nas redes sociais, impactar leads com alcance orgânico tem sido um desafio para as marcas. Por isso, as lives vêm se destacando no meio digital, pois são conteúdos de baixo custo, provavelmente você já deve ter tudo o que precisa em sua casa ou escritório para produzir uma live, como um computador com webcam e microfone ou até mesmo um smartphone.

Ademais, ter uma pessoa que fale pela empresa, como um porta-voz, também aumenta a identificação, a confiança e a autoridade da marca. Sem contar o crescimento do alcance, do engajamento e ainda da possibilidade de conseguir leads mais qualificados, ou seja, como existe um investimento do tempo por parte da pessoa que irá assistir a live, a escolha do assunto costuma ser mais precisa, mesmo porque, se eu não gosto de esportes, não irei me interessar por uma live sobre dicas de corrida.

Qual a melhor plataforma para live?

Não existe plataforma melhor ou pior, mas sim, aquela que melhor atende aos objetivos almejados com a ação e que respeite as limitações dos envolvidos nessa produção. Portanto, antes de fazer a escolha, analise a sua estratégia e as preferências do seu público e identifique os prós e contras de cada plataforma. Atualmente, as redes sociais mais usadas para transmissões ao vivo são: Facebook, Instagram e YouTube.

Plataforma para live: Facebook

As pesquisas não mentem, apesar do Facebook ter perdido usuários para outras redes mais jovens como Instagram – e o recém-nascido Tik Tok – ele ainda reina como a rede social mais usada em todo o mundo. De acordo com o Datareportal, o Facebook conta com 2,4 milhões de usuários ativos. São 400 mil usuários a mais que separam o primeiro do segundo colocado, o YouTube com 2 milhões de usuários ativos. Mesmo com um bom número de adeptos, é importante entender a quantidade e a qualidade dos seguidores da sua página antes de escolher essa plataforma para a sua live.

Prós

  • Possibilidade de fazer lives tanto pelo desktop quanto pelo smartphone.
  • A live pode ser salva na sua página para quem não assistiu ver depois, sem limitação de tempo.
  • É possível convidar mais de uma pessoa para participar da sua live junto com você.

Contras

  • No mobile, não é possível navegar pelas lives que estão acontecendo em perfis que o usuário não segue, esse recurso só existe no desktop.
  • Perda de público, uma vez que muitos usuários do Facebook estão migrando para outras redes.

Plataforma para live: Instagram

Apesar de ser o sexto colocado na lista das plataformas mais utilizadas pelo Datareportal, o Instagram se tornou a rede queridinha do público jovem, já que também de acordo com o Datareportal, o maior número de usuários tem entre 25 e 34 anos. Por isso, marcas que pretendem atingir esse nicho e, principalmente, as que seguem uma estratégia de marketing que aposta em influenciadores, costumam aderir ao Insta.

Prós

  • Aumento do alcance, uma vez que as lives com convidado ficam disponíveis para os seguidores dos dois participantes.
  • Atualmente, é possível assistir lives tanto pelo desktop, quanto pelo smartphone.
  • Ainda não há um algoritmo que escolhe as lives que serão mostradas, além de que as transmissões ao vivo aparecem para o usuário em primeiro plano, antes mesmo dos stories, ou seja, há mais chances do conteúdo ao vivo chegar aos seguidores.

Contras

  • As transmissões ao vivo podem ter apenas um convidado, até o momento.
  • As lives só ficam disponíveis por 24 horas – a plataforma está testando um recurso para enviar o vídeo diretamente para o IGTV, mas ainda não foi lançado.
  • Como o Instagram sempre foi pensado como um aplicativo para smartphone, e não desktop, não é possível – ainda – fazer lives pelo computador.

Plataforma para live: YouTube

Certamente, a plataforma especializada em vídeos, também é uma ótima ferramenta para transmissões ao vivo. Também é uma das redes que já tem esse recurso há um tempo, mais precisamente, desde 2008, portanto, com certeza, é a mais experiente no assunto. Tanto que, atualmente, muitas redes de televisão e rádio usam a plataforma para transmissão de programas e jornais. Mas, como nem tudo é perfeito, o YouTube, assim como as outras redes, também tem pontos negativos. Confira!

Prós

  • As lives – públicas – são salvas automaticamente no canal, para que os usuários possam assistir depois.
  • É possível agendar uma live e gerar um link para divulgação.
  • Não há limitações de dispositivos, já que tanto no desktop, quanto no smartphone, é possível fazer e assistir transmissões ao vivo.
  • Ao final da live, a plataforma disponibiliza as métricas sobre a transmissão, como tempo de exibição, retenção de público, informações demográficas, local da reprodução, origens de tráfego e dispositivos pelos quais os espectadores acessaram o conteúdo.

Contras

  • Pelo YouTube, não é possível convidar outros usuários para participarem da live junto com você, mas é possível fazer isso por outras ferramentas, como o StreamYard.
  • É preciso ativar o recurso “transmissões ao vivo” antes de iniciar a live, sendo que a plataforma pede até 24 horas para liberação. Ou seja, se não houver planejamento, quem for fazer essa ativação de última hora, pode se dar mal.

Ainda tem dúvida sobre a melhor plataforma para live?

Por fim, se ao final desse artigo, você ainda tem dúvidas sobre qual plataforma escolher para a sua transmissão ao vivo, o melhor a fazer é contar com um parceiro que irá te ajudar no planejamento, na organização e na divulgação da live, além de estar presente durante e depois da transmissão para evitar os imprevistos e ajudar na tomada de decisão rápida, caso surja algum problema. Acompanhando o cenário atual e a velocidade das mudanças do mercado, a Bring Marketing House tem conhecimento e experiência para dar esse suporte para a sua empresa, seja com o planejamento para uma live, ou para pensar em outras estratégias para sua marca. Você quer impulsionar os resultados da sua marca? Fale com a gente!

No próximo artigo, traremos algumas dicas para planejar a sua próxima live! Continue acompanhando!

Comentários

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Posts relacionados