Glossário de marketing digital: para salvar e não esquecer jamais!

|

O universo digital é cheio de termos e linguagens que podem ser novos para muitas pessoas, por isso, um glossário de marketing digital pode ajudar – e muito! –, até mesmo quem não trabalha na área, são tantas definições diferentes que lembrar “qual é qual” é difícil mesmo. E foi pensando em facilitar o seu relacionamento com o marketing digital que listamos 15 dos termos mais usados para te ajudar no dia a dia. Vamos nessa!

16 termos importantes do glossário de marketing digital

1- Conversão

Começando pela conversão, que é, sem dúvida, um dos termos mais usados do glossário de marketing digital. Sempre que alguém cumpre com um objetivo dentro de uma página – seja baixar um material, deixar um e-mail, preencher um cadastro, realizar uma compra, abrir um link, por exemplo – chamamos essa ação de conversão.

2- CTA

CTA ou “Call To Action” é uma sigla em inglês que significa chamada para ação. Trata-se de um recurso muito presente no marketing digital para incentivar os usuários a realizarem ações esperadas pela empresa. Podem ser botões, banners ou até mesmo textos em redes sociais, por exemplo. As CTAs costumam utilizar verbos no imperativo, como: “clique aqui”, “não perca essa oferta”, “saiba mais”. Já que essa é a última frase que o usuário irá ver antes de tomar uma decisão, de fato.

Um exemplo são as chamadas para baixar um ebook, como essa da nossa marketing house:

3- Landing Page / LP

A Landing Page (LP), conhecida também como página de destino ou de aterrisagem, é o local aonde o usuário chega após clicar em um anúncio, em um resultado de pesquisa ou em uma promoção, por exemplo. O principal objetivo dela é conseguir os dados do visitante em troca de algum material isca, como:

  • Download de eBooks;
  • Ofertas para compras exclusivas;
  • Acesso a webinars;
  • Entre outros.

4- Lead

Os leads são todos os clientes em potencial do seu negócio, ou seja, são os usuários que tendem a se tornar consumidores após uma boa nutrição. Mas, antes que isso aconteça, é preciso nutri-lo com bons conteúdos. Quando uma boa nutrição é feita com um lead, ele tende a avançar entre as etapas do funil de vendas e se tornar um cliente.

5- CPL

CPL significa Custo Por Lead e nada mais é do que o custo das pessoas que entraram em um determinado site e executaram alguma ação por lá. Um exemplo é quanto foi investido em um anúncio dividido pelo número de usuários que acessaram uma Landing Page e fizeram o cadastro para receber um eBook.

6- CAC

É o Custo de Aquisição de Cliente. Trata-se de uma métrica bastante significativa para as empresas, já que ela mostra o quanto está sendo investido para conquistar um novo cliente. Além disso, o CAC também serve para definir o orçamento e as ações de marketing que serão feitas a partir do planejamento desenvolvido para a empresa.

7- MQL

MQL significa Marketing Qualified Leads (ou Leads Qualificados para Marketing). Como o próprio nome já diz, o termo representa as oportunidades de negócio que são feitas através da metodologia de Inbound Marketing. Trata-se de um grupo de indivíduos que age de forma espontânea em cada uma das etapas do funil de vendas. A principal ideia é transformar desconhecidos em clientes.

8- ICP

ICP significa Ideal Customer Profile, ou Perfil do Cliente Ideal, e é a sigla que nomeia o perfil de cliente que se mostra quase “perfeito” para ser atendido pela empresa, de modo que encontre satisfação total no atendimento oferecido. O ICP tem um foco maior nas vendas, já que auxilia no aumento de conversões, na assertividade das vendas e na eficiência comercial. Para criar um ICP, é preciso buscar informações mais relevantes sobre os leads, tais como:

  • É esse lead que toma as decisões?
  • Quais é o seu perfil ou cargo?
  • Ele oferece chances de fechamento de negócios? Quais?
  • Quais são as informações sobre ele que mais enchem os olhos para tomada de decisões na estratégia?

9- Persona

Podemos dizer que a persona é um dos termos do glossário de marketing digital mais conhecido entre as pessoas. É o personagem fictício criado pela empresa a fim de representar o ou os diferentes clientes ideias. Sendo assim, a partir de uma pesquisa com os clientes que já fazem parte do dia a dia do negócio, é possível traçar um perfil do consumidor, o qual vai ser um dos principais guias para as estratégias de marketing.

10- CRM

É a sigla para Customer Relationship Management ou, em português, Gerenciamento de Relacionamento com Clientes. Esse é um dos sistemas mais importantes para a equipe comercial de uma empresa, porque, além de manter os clientes e seus dados cadastrados em um único lugar, no CRM é possível armazenar informações como histórico de compras e também de atendimento, canais de contato, preferências e muito mais.

11- Testes A/B

Os Testes A/B têm como função testar diferentes abordagens para descobrir o que converte mais em uma determinada página. É possível testar uma Landing Page colorida e uma com tons mais neutros para ver qual das opções converte mais, por exemplo. Na prática, metade dos usuários recebe o modelo A e a outra metade o modelo B, assim é possível identificar a versão vencedora e utilizá-la para escalar a campanha.

12- Link Building

Trata-se do processo de conseguir uma quantidade maior de links externos para um site. O principal objetivo é melhorar o posicionamento dentro das ferramentas de busca. Uma dica importante é fazer uma construção de Link Building natural, em parceria com outros sites fortes e que tenham uma boa relevância nos buscadores. É importante se atentar à qualificação dos sites parceiros, pois o Google costuma penalizar sites que trocam links com páginas irrelevantes ou que não tenham um conteúdo de qualidade.

13- SEO

SEO é um outro termo presente no glossário de marketing que é bem conhecido entre os usuários mais assíduos neste mundo. A sigla representa Search Engine Optimization ou, em português, Otimização para Motores de Busca. São diversas técnicas que auxiliam no posicionamento das páginas de um site nos principais buscadores. Quando bem aplicadas, elas conseguem promover resultados orgânicos interessantes para os sites, isso tudo no longo prazo e sem a necessidade de investimentos em anúncios.

14- Métricas

São elas que medem os resultados de uma estratégia, por exemplo. Mas você sabia que elas não avaliam somente os efeitos do marketing? As métricas também mensuram os resultados das vendas, o desempenho geral da estratégia e a qualidade do atendimento. Além disso, é importante que seja feito um acompanhamento durante um determinado período para analisar os reais resultados do trabalho desenvolvido.

15- UX

UX ou User Experience, nada mais é do que a experiência do usuário dentro de um site. É fundamental que essa experiência seja positiva para que os resultados também sejam. Por isso, deve-se contar com um site atraente e de fácil navegação para atrair usuários qualificados e, mais do que isso, conquistá-los. Esse é um aspecto que precisa ser levado em consideração o tempo todo, pois é a partir de boas experiências que o prospect se torna cliente.

13- AdWords

São as opções de anúncios disponibilizadas pelo Google. Conhecido também como Google Ads, é a ferramenta que realiza anúncios pagos, os quais aparecem nas páginas de resultados do Google. Dependendo do tipo de estratégia que a sua empresa quer desenvolver, o Ads pode ser uma alternativa excelente e extremamente rápida quando falamos de resultados, como é o caso de divulgação de eventos, por exemplo.

Você se familiarizou com alguns dos principais termos do glossário de marketing? Então, já pode começar a aplicá-los nas suas estratégias digitais! Gostou do nosso conteúdo? Então inscreva-se na nossa Newsletter para ter acesso aos conteúdos mais quentes do mercado de marketing digital em primeira mão. 😉

Comentários

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Posts relacionados