Coronavírus: estratégias de marketing digital para driblar a crise

|

O mundo todo fala sobre um único assunto: o Coronavírus. A COVID-19, doença causada pelo vírus, que teve seu primeiro caso confirmado na China em novembro de 2019, se espalhou pelo mundo rapidamente e chegou ao Brasil no final de fevereiro de 2020. Hoje, o Coronavírus é considerado uma pandemia global pela OMS e assusta toda a população, uma vez que traz impactos para sociedade, saúde, economia e política do mundo todo. Para conter a propagação do vírus, governos de muitos países, inclusive do Brasil, optaram pelo isolamento social, que já está causando mudanças na rotina das pessoas e impactando empresas pequenas, médias e de grande porte. 

Além da economia, o setor de marketing também vem sentindo os impactos da pandemia. Com o aumento de pessoas dentro de casa, é notada uma mudança em relação ao consumo e ao comportamento dos usuários, principalmente nas mídias digitais. Por isso, há uma preocupação quanto ao posicionamento que será tomado pelas marcas no ambiente online para minimizar os efeitos da crise causada pela pandemia.

Devido ao Coronavírus, buscas por informação de qualidade aumentam

Com a expansão da pandemia, as buscas por notícias e informações sobre o vírus aumentaram. O que fez com que o Google, uma das maiores plataformas de busca do mundo, e outras grandes empresas como Facebook, Amazon e Twitter, usassem a tecnologia de seus algoritmos para bloquear as notícias falsas – também conhecidas como Fake News – em suas plataformas.

Com o intuito de evitar que anunciantes se beneficiem financeiramente da doença, outra medida adotada foi a remoção de anúncios falsos ou que possam causar a ideia de duplo sentido, por exemplo: medicamentos que oferecem cura para a COVID-19 ou que auxiliam a prevenção do surto, produtos com preços fora do padrão ou que criam um senso de urgência de consumo por causa do Coronavírus. Algumas dessas empresas já proibiam a veiculação de anúncios com promessas de cura e alguns tipos de medicamentos de uso controlado, porém, agora, incluíram essa ação em suas políticas. 

A epidemia do Coronavírus impacta empresas de diversos setores

No entanto, mesmo com o crescimento das buscas pelos termos relacionados à COVID-19, as métricas de tráfego em alguns segmentos mudaram, afetando tanto os resultados orgânicos como os pagos. Esse é o caso de setores como: turismo, entretenimento e restaurantes, que sofreram queda considerável nas buscas durante as últimas semanas.

Devido ao isolamento, a diminuição de pessoas nas ruas, movimentando as áreas comerciais também preocupa, efeito que já impactou diretamente diversos negócios. No estado de São Paulo, por exemplo, o governo estadual decretou que todos os comércios fossem fechados, com exceção dos estabelecimentos tidos como essenciais: supermercados, padarias, farmácias, por exemplo.

De acordo com um estudo feito pela Nielsen Retail, cidades dos EUA com maior número de casos, como Nova Iorque e Seattle, estão enfrentando uma queda de 25 a 50% no número de visitantes nas lojas físicas. Já nos e-commerces, o cenário é diferente, uma vez que tiveram aumento de 25% no tráfego para as mesmas localizações.

Quanto ao Brasil, ainda não há pesquisas que quantifiquem os impactos ao comércio. O que sabemos é que o mercado brasileiro reduziu a previsão de alta do PIB em 2020 para 1,4%, o que provavelmente, irá impactar comércios e empresas dos mais diversos setores.  

Menos pessoas nas ruas, cancelamentos de shows e eventos, quedas nas vendas e viagens adiadas. Esses são alguns dos impactos que já estamos vivendo, por isso, há uma preocupação por parte das equipes de marketing para realocar os seus esforços e adaptar as suas estratégias para o atual comportamento do consumidor, frente a esse novo cenário. Mesmo em um momento de incertezas, não podemos esquecer do marketing e do que essa área deve representar para as empresas, um setor que funciona como um braço e apoia toda a cadeia comercial, desde a prospecção até a pós venda.

Mesmo em meio à crise, existe uma luz no fim do túnel

Com um aumento de pessoas confinadas em suas casas, o consumo de conteúdo online cresceu ainda mais, principalmente nas redes sociais. De olho nessa oportunidade, muitas marcas estão utilizando essas redes para se promover, e mostrar as ações que estão tomando para amenizar os impactos do Coronavírus. Como o Mercado Livre, que alterou temporariamente a imagem do seu logo de aperto de mãos para um cumprimento com os cotovelos, uma forma estratégica da marca incentivar a prevenção e a conscientização nas redes sociais.

Já para as empresas que oferecem serviços online, como cursos de capacitação profissional EAD e consultorias, com o aumento de usuários conectados, a busca por formas de se entreter com conteúdo relevante também aumenta, representando uma ótima oportunidade de promoção nas mídias. O desenvolvimento de campanhas no Facebook, Instagram e Google pode auxiliar na divulgação desses serviços, além de aumentar o reconhecimento da marca e auxiliar a criar uma conexão com o público.

O aumento no consumo desse tipo de conteúdo revela um bom momento para utilizar recursos como lives, webinars e vídeos como uma estratégia de aproximação com seus clientes, inclusive para atrair novas pessoas. Também é o caso de academias que estão criando conteúdos diários com vídeo aulas para incentivar os alunos a continuarem se exercitando e, com isso, também ganhar novos seguidores e, quem sabe, futuros clientes. 

Com shoppings, lanchonetes e restaurantes fechados para o consumo no local, surge uma nova oportunidade para os setores que podem vender produtos sem contato físico. Empresas que comercializam alimentos, bebidas, medicamentos, materiais de higiene e produtos para pet estão driblando a crise com a venda online e delivery, através das plataformas de entrega, redes sociais e telefone.

A arte abre suas portas para a experiência online

Locais que dependem da visita pública, como exposições e museus também viram na crise uma forma de se reinventar implementando ações de marketing de relacionamento. Por exemplo, os museus ao redor do mundo, que estão disponibilizando visitas e exposições virtuais. No Brasil, alguns locais já adotaram essa prática, como a Pinacoteca e o Museu do Futebol, que fazem conteúdos educativos para convidar as pessoas a acessarem galerias online e usam a plataforma Google Arts and Culture para mostrar suas exposições em tempo real.

Como uma estratégia de marketing digital pode auxiliar sua empresa em meio às incertezas trazidas pelo Coronavírus?

Mesmo em meio ao cenário de crise, existem estratégias que poderão ajudar a sua empresa a não fechar as portas. O fechamento das lojas físicas traz uma oportunidade para os e-commerce, que poderão aumentar suas vendas. Se o seu negócio tem a possibilidade de vendas online, é importante incorporar ferramentas de marketing digital para otimizar suas vendas, já que mais pessoas vão precisar recorrer ao comércio eletrônico para compra de seus produtos. Além do reconhecimento de marca, você pode criar campanhas com o objetivo de vendas e conversões.

Também para as vendas online, é possível criar anúncios dentro das redes sociais, como Facebook e Instagram, que apresentem as suas ofertas e produtos e direcionem o usuário para a sua loja online, alcançando pessoas propensas a efetuar a compra. Esse recurso também está disponível na plataforma do Google Ads, com a criação de campanhas de shopping, cujo foco é em vendas e que apresentam seus produtos de acordo com a busca das pessoas na rede de pesquisa do Google.

Para restaurantes e lanchonetes que estão atendendo somente via delivery, as redes sociais são uma alternativa para fomentar as vendas, como os anúncios no Facebook e Instagram. Produzir conteúdos patrocinados para o feed e os stories, focando em um público específico, é uma forma de divulgação desse serviço. As campanhas de Google Ads para rede de pesquisa e display também podem auxiliar no impulsionamento das vendas, divulgando seu serviço para um público que está procurando por isso ou para um público selecionado. Assim, seus anúncios aparecerão tanto na rede de pesquisa do Google e do Youtube, quanto em sites parceiros.

Conte com uma Marketing House para te ajudar a mapear os impactos da crise

Esse é um momento de incertezas e desafios para as empresas, por isso é necessário usar a criatividade, se reinventar e ser flexível. É importante que as empresas se adaptem ao novo cenário e repensem as estratégias de negócio, incorporando e utilizando o marketing digital como uma ferramenta para auxiliar a driblar a crise. Conte com a Bring Marketing House para um planejamento atento e preciso da situação, que te ajudará a tomar decisões para minimizar os efeitos colaterais dessa pandemia na sua empresa. Estamos à disposição, mesmo em home office, para te atender, entre em contato!

Posts relacionados